O Poeta Do Castelo (1959) – Joaquim Pedro de Andrade

 

 

Versos de Manuel Bandeira, lidos pelo poeta, acompanham e transfiguram os gestos banais de sua rotina em seu pequeno apartamento no centro do Rio; a modéstia do seu lar, a solidão, o encontro provocado por um telefonema, o passeio matinal pelas ruas de seu bairro.

“O Poeta do Castelo” é um curta-metragem de Joaquim Pedro de Andrade, um dos principais cineastas do cinema brasileiro, que nesse filme acompanha um dia de Manuel Bandeira. Originalmente montado junto com “O Mestre de Apipucos”, foi exibido na 6a Bienal de São Paulo numa sessão de curtas que também contou com “Aruanda” e “Arraial do Cabo”, entre outros. Essa mostra na Cinemateca Brasileira foi considerada o ano zero do Cinema Novo. Esses filmes rompem com o formato tradicional representado pela falida Vera Cruz, buscando um cinema nacional, mais direto e de baixo custo.

 

Anúncios

O perfeito cozinheiro das almas deste mundo (2011) – Matias Mariani

O videodocumentário abaixo trata da edição do livro O perfeito cozinheiro das almas deste mundo, de Oswald de Andrade (o grande homenageado da Flip 2011). Conta com depoimentos de Marília de Andrade, filha de Oswald, Marisa Moreira Salles e Jorge Schwartz, que participaram do projeto editorial de 1987. Leia mais: http://www.blogdoims.com.br/ims/o-per…

A elaboração coletiva, em forma de diário, é resultado de encontros em uma garçonnière mantida pelo escritor e amigos em 1918, no centro de São Paulo. Os frequentadores, entre eles Guilherme de Almeida, Vicente Rao, Leo Vaz, Monteiro Lobato e Daisy – única mulher e uma das grandes paixões de Oswald -, registravam suas observações com bilhetes, receitas, poemas e desenhos.
O livro, esgotado, foi publicado em 1987 em tiragem limitada pela editora Ex-Libris, e apoio do IMS, com um projeto gráfico cuidadoso, preservando detalhes como colagens e dobras.

Exercicios do Olhar – para falar de Gilda de Mello e Souza (2014) – Angélica Del Nery

Este é um filme bricolage, realizado a partir das falas de Gilda de Mello e Souza, extraídas de textos publicados e entrevistas. Intelectual que se dedicou ao estudo das artes, gilda nos ensina a olhar. Professora de Estética (FFLCH-USP), publicou livros e ensaios sobre moda, literatura, pintura, cinema, teatro, música.
Este filme integrou o evento GILDA, A PAIXÃO PELA FORMA, realizado pelo SESC Araraquara entre 13/08 a 30/09/2007.
Duração: 17 minutos

 

Perfoda-se (2012) – Williane Gomes e Vanessa Paula Trigueiro

Documentário apresentado como resultado prático do trabalho de conclusão de curso no Departamento de Comunicação (UFRN), dirigido por Williane Gomes e Vanessa Paula Trigueiro a partir do encontro promovido pelo II Circuito Regional de Performance BodeArte em Natal – RN, no mês de maio de 2012.
Este filme é também resultado de uma parceria com o Coletivo ES3, produção BodeArte, e com todos os parceiros que carinhosamente colaboram presencialmente e à distância com o Circuito BodeArte, resistindo, re-insistindo e re-existindo na possibilidade da performance no Brasil.

A Dama do Peixoto (2011) – Douglas Soares e Allan Ribeiro

 

Sinopse:
“Ela está aqui, ela está ali, e os invisíveis são os outros”

Ficha Técnica:
Direção: Douglas Soares e Allan Ribeiro
Assistente de Direção: Mário Leopoldo
Roteiro: Douglas Soares e Allan Ribeiro
Fotografia: Bia Marques
Assistente de Câmera e Still: Luana Muller
Montagem: Allan Ribeiro e Douglas Soares
Som: Allan Ribeiro
Produção: Carlos Gomes
Pesquisa e Argumento: Simone Evan e Douglas Soares
Produtora: 3 Moinhos Produções

***
Ano de produção: 2011
HD/35mm; Documentário
Colorido
Duração: 11’
Janela: 16:9
Som: Stereo
País de origem: Brasil
***

Participações em Festivais e Mostras:
14ª Mostra de Cinema de Tiradentes; 3º Festival do Júri Popular; 10ª Mostra do Filme Livre; CineSul 2011; 6º Cine Ouro Preto; Curta-SE 11; 16º FBCU; V Panorama Coisa de Cinema; 5º Cinemúsica; Curta Taquary, Festival de Triunfo; Comunicurtas; 4º ENTRETODOS; Festival Internacional de Curtas de São Paulo – Kinoforum; 9º Curta Santos; Festival de Direitos Humanos; Curta Canoa 11; Semana Paulistana de Curta-Metragem; Mostra Curta no Almoço; Festival Noia; Curta Cinema; Goiânia Mostra Curtas; Cineport 2012; Festival Lume; Cachaça Cinema Clube; Visões Periféricas; 13° Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte; Curta Cabo Frio; Curta Ourinhos;

Premiações:
Troféu Filme Livre – 10ª Mostra do Filme Livre; Filme Mais Votado em Paraty – 3º Fest. do Júri Popular; Melhor Som – 5º CineMúsica; Prêmio Especial do Júri – Triunfo 2011; Melhor Filme – Comunicurtas 2011; Melhor Documentário – Comunicurtas 2011; Melhor Montagem – Comunicurtas 2011; Melhor Personagem – Comunicurtas 2011; Menção Honrosa – Semana Paulistana; Melhor documentário – Curta-SE 11; Melhor Documentário – 9º Curta Santos; Melhor Montagem – 9º Curta Santos; Melhor Curta – 4º ENTRETODOS

 

 

Olhos Negros: compartilhando imagens (2003) – Alik Wunder, Allan Monteiro, Pedro Silveira, Coraci Ruiz e Julio Matos.

Curta-metragem dirigido por: Alik Wunder, Allan Monteiro, Pedro Silveira, Coraci Ruiz e Julio Matos.
Sinopse: Durante o ano 2000, uma equipe multidisciplinar de alunos da Unicamp realizou o projeto “Olhos Negros: compartilhando imagens”, uma troca de imagens e representações entre os estados de São Paulo e do Amazonas. Por meio de oficinas em escolas e projetos sociais, a equipe realizou um vídeo sobre as opiniões e imaginários de crianças e adolescentes de São Paulo sobre o Amazonas e sobre si próprios. Com este vídeo, desceu o rio Negro (AM), fazendo exibições em algumas comunidades e realizando entrevistas para obter respostas aos paulistas. O documentário é um olhar sobre o material gerado durante este processo.