Os negativos (2007) – Ángel Díez

 

Ano: 2007. Gênero: documentário. Direção: Ángel Díez Arlete Soares, fotógrafa e editora da obra de Pierre Verger no Brasil, guarda as lembranças de sua vivência com o conhecido antropólogo em um quarto escuro, aguardando um momento de luz para desvelá-las. Sua relação com Verger foi intensa: a fotografia como arte e como transmissão. A arte como impostura, o reconhecimento público e finalmente a loucura. Arlete e Verger avançaram juntos, projetando os mesmos desejos, dilatando perigosamente a elasticidade e os limites das relações entre homem e mulher; se amando e se traindo sem passar pelo amor, ao menos da forma como normalmente o concebemos. Este filme revela, em três atos e em uma estrutura dramática que respeita a ordem cronológica dos acontecimentos, as diferentes fases do relacionamento de Arlete Soares e Pierre Verger. O documentário enfatiza desde o encontro dos dois, na década de 1970, passando pela fundação da Editora Corrupio, a viagem a Paris, até o achado dos mais de 60 mil negativos que Verger julgava perdidos. Reprise. 55 min. Ano: 2007. Gênero: documentário. Direção: Ángel Díez. Coprodução: Ángel Díez, Sofilmes, TVE Bahia, Fundação Padre Anchieta (TV Cultura), Associação Brasileira das Emissoras Públicas, Educativas e Culturais (Abepec) Classificação indicativa: Livre http://tvbrasil.ebc.com.br/doctv/epis…

 

 

 

Anúncios

Vilas Volantes: o verbo contra o vento (2005) – Alexandre Veras / DOC TV

Vilas Volantes: o verbo contra o vento (Alexandre Veras, 2005). O documentário fala de povos do litoral cearense que são obrigados a migrar por causa da ação dos ventos. Abordaremos as seguintes questões: as poéticas tecnológicas como referência estética, o vestígio como motivador da memória, a memória como elemento construtor de discurso. A análise busca compreender como este intrincado de vestígios, memória e distorções operam na construção do filme.
Direção: Alexandre Veras
DOCTV

Violência S.A. (2011) – Jorge Jafet, Eduardo Benaim e Newton Cannito / DOC TV

Brasil: segundo lugar em má distribuição de renda, primeiro em produção e venda de carros blindados. Curiosas relações, aberrantes diferenças.
MEDO é dinheiro.
VIOLÊNCIA S.A. é um documentário humorístico sobre o mercado de segurança e uma ácida paródia da cultura do medo como propulsora da apartação social. Entre e se deslumbre com o maravilhoso shopping-center da segurança, segregação e medo, que tomou de assalto o dia-a-dia do brasileiro de “classe-média”.